quarta-feira, 27 de maio de 2020

Morre Anne Hogan - mãe do Mike e Noel.

Recebemos a triste notícia nessa manha que Anne Hogan, mãe do Noel e Mike, guitarrista e baixista da banda The Cranberries, faleceu ontem, 26 de maio de 2020, no Hospital Universitário de Limerick.

Anne Hogan 


Não há notícia a respeito da causa, mas nota informa que ela faleceu em paz. O funeral, privado será sexta feira, dia 29. 

Quem tiver interesse em enviar mensagem de condolência, há um livro disponível clicando aqui.


Todos os sentimentos da equipe do The Cranberries Brasil e temos certeza, de todos os fãs brasileiros e do mundo, vão para a família Hogan.






sexta-feira, 15 de maio de 2020

Adeus Denny Demarchi.

É com muito pesar que informamos a morte do Tecladista e Guitarrista Denny Demarchi, vítima de um câncer. Denny foi músico na banda solo da Dolores O'Riordan, e acompanhou a banda The Cranberries como músico de apoio durante a Reunion Tour de 2009  à 2011.

Desejamos aos familiares e amigos as nossas sinceras condolências.




Descanse em Paz.

terça-feira, 7 de abril de 2020

Cranmeeting 2020

O Cranmmeting 2020 foi algo inovador! Devido à pandemia de Covid-19, com recomendações para que a população fique em casa, foi idealizado um formato online com apresentações ao vivo de vários artistas carinhosamente convidados, que aceitaram e abraçaram a ideia de levar o som do Cranberries e de Dolores O'Riordan a todos os fãs não só do Brasil mas de vários países como Argentina, Bolívia, Peru, Chile, Itália, Irlanda. Entre 30 de março a 6 de abril foram oito horas de live transmitidas pelo perfil do Cranberries Brasil no Instagram com dezenas de músicas, entre clássicos e b-sides.




Tudo começou no dia 30 de março (segunda-feira) com Tiago Hogan, do Rio de Janeiro. Carismático e apaixonado pela banda, Tiago colocou toda sua emoção e surpreendeu, principalmente, ao cantar canções como Saving Grace e Carry On.




No dia 31 de março (terça-feira) foi a vez da Bruna Ryan (SP), que já esteve na edição de 2019 do evento. Bruna mostrou todo o seu talento com as canções da carreira solo de Dolores O'Riordan como Human Spirit, Black Widow, Stay With Me, The Journey. Bruna ainda anotou músicas solicitadas durante a live e prometeu fazer uma nova apresentação! Aguardem!





Abril começou com a apresentação de Kátia Moura (MG), que se apresenta na The Cranberries Cover Brasil. Katia surpreendeu a todos com sua voz peculiar, semelhante a voz da nossa diva! Emocionou aos fãs tocando vários sucessos da banda. Realmente foi um arraso!








No dia 2 de abril foi a vez de Erik Rizzatto, também de Minas Gerais, arrasar na sua apresentação tocando b-sides. Ele começou no teclado tocando Not Sorry; também tocou Like Used To, False, Watch Out (D.A.R.K.), Cape Town (teve muito mais). Demais!!!







Luciana e Kheyla representaram a Free to Decide - The Cranberries Cover (Brasilia) no dia 3 de abril. E muito bem! As meninas cativaram a galera tocando grandes sucessos e algumas surpresas ao tocarem Twenty One e I Really Hope. Foi emocionante!




No dia 04 de abril foi a vez da Drê e do Alê da Shamrocks (The Cranberries cover) tocarem vários hits, alguns pedidos da galera como How e Ridiculous Thoughts, além de animarem o sábado dos presentes, ainda fazerem surpresas com o baixista  e o baterista da banda, que tocaram Linger e Dreams, respectivamente, cada um de sua casa. A distância não impediu que a banda se reunisse de alguma maneira, online!





Domingo, 5 de abril, Lara Leão entrou em cena para encantar aos fãs, tocando e cantando muito. Foi intensa em suas interpretações causando  muita comoção entre os participantes. Trouxe para o seu set list a linda canção Eletric Blue! Finalizou surpreendentemente com  o b-side Away. Foi lindo!





Pra finalizar o Cranmeeting Live Sessions, Alessandra San se apresentou com Paulo e deram um show, mais uma vez. A dupla da banda Mary Jane tocou hits, mas também emocionou com Empty - que não é popularmente conhecida nas rádios, nem tem videoclipe. Terminou com Wake me When it's Over, do álbum mais recente. 




A equipe do Cranberries Brasil gostaria de agradecer a todos os músicos que participaram, que aceitaram o convite gentilmente, toparam alegrar os fãs separando um momento da semana para se apresentarem ao vivo (além de horas de ensaio) e levar esperança, positividade, cultura e muita música a todos que tanto amam The Cranberries! A palavra é AGRADECIMENTO por essas horas de emoção. Lembrando que o que nos move é o amor pela banda; o que move o trabalho desses artistas e o que faz com que cada um deles separe esse tempo com essa dedicação para se apresentarem pra tantas pessoas é o amor pela banda.  Tivemos milhares de acessos ao longo desses dias e muitas mensagens de carinho e agradecimento. Portanto, a palavra que temos em nossas mentes e nossos corações é: MUITO OBRIGADO!


Edição do Vídeo/Arte Flyer: Bruna Ryan


Equipe The Cranberries Brasil.



Contato dos artistas:

Tiago Hogan
Instagram: @espacorealmusica

Bruna Ryan
Instagram: @brunaryanmusic

Kátia Moura
Instagram: @katiavmoura
Facebook: https://www.facebook.com/katiamouraI
The Cranberries Cover Brasil
Instagram: @thecranberriescoverbrasil
Facebook: https://www.facebook.com/thecranberriescoverbrasil/

Erik Rizzatto
Instagram: @erikrizzatto

Banda Free to Decide
Instagram: @bandafreetodecide

Banda Shamrocks
Instagram: @theshamrocks.banda

Lara Leão
Instagram: @laraleaooficial

Banda Mary Jane
Instagram: @alanisecranberriescover






quarta-feira, 20 de novembro de 2019

In The End indicação Grammy 2020

Hoje fomos supreendidos com a notícia de que último álbum dos The Cranberries foi indicado ao Grammy 2019 na categoria de melhor álbum rock. Tal indicação nunca acontecera antes na história da banda ou enquanto Dolores estava viva, porém tal fato deve ser comemorado por todos os fãs da banda e os envolvidos nesse projeto. 




A 62ª cerimônia anual do Grammy Awards está marcada para 26 de janeiro de 2020, no Staples Center, em Losangeles (EUA). Será reconhecido as melhores gravações, composições e artistas do ano de elegibilidade, de 1 de outubro de 2018 a 31 de agosto de 2019.

Fonte:

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

NO NEED TO ARGUE - 25 Anos.

Lançado em 03 de Outubro de 1994, o segundo álbum da banda The Cranberries conta com 13 faixas inéditas e 4 B-sides. A banda vinha de uma grande ascensão principalmente nos EUA, que os levara então a uma aceitação mais notória na Europa. No Need to Argue chegou em um período bastante movimentado para a banda, a vocalista casa-se nesse mesmo ano e também sofre um acidente nos Alpes Suíços que a leva tirar umas férias forçadas para recuperação. Ainda com tudo isso acontecendo, lançam o álbum com 4 singles com videoclipe e saem em turnê.



No Need To Argue foi produzido por Stephen Street que captou a essência da banda e apurou isso em perfeitas produções, fazendo dele o quinto elemento da banda. A relação dele com a banda já era consolidada desde o início da carreira, pois Stephen produzirá o primeiro álbum e fez parte da ascensão nos EUA. O selo do álbum foi pela Island Records. 



O álbum teve uma grande repercussão  para os fãs e para a mídia na época, pois o Cranberries aparece em cena diferente visualmente, em performance ao vivo e também em estúdio. Dolores aparece loira com cabelos curtos, em  algumas aparições com cabelos longos, usando peruca, tal mudança no visual como já dito pela própria vocalista, remete seu estado de espírito e emocional. A banda resolve manter o sofá como capa do cd, só que desta vez com uma nova roupagem, mais claro, mais limpo, dando a entender que a banda queria sim aparecer, se impor, mostrar-se! E de fato isso aconteceu.


A Faixa Zombie (como foi matéria em outro post), foi a que causou mais impacto na época, pois sonoramente falando era um rock com guitarras distorcidas e batidas expressivas com marcações no baixo bem acentuada, foi bem elaborada, foi apresentada ao publico ainda  no final da primeira turnê  da banda. A letra remete ao conflito de guerra que existe entre a Reino Unido e a Irlanda no Norte, e mais especificamente o fato da morte de duas crianças inglesas que foram vitimas de um atentado terrorista em Warrington em 1992 com um estouro de uma bomba deixada na lixeira em uma avenida movimentada que vitimou as crianças. Dolores sentindo-se tocada com o fato e escreveu Zombie logo após as noticias deste tipo que infelizmente eram comuns na época.



Boatos dizem que na época a banda recebeu uma proposta para não lançarem zombie, para não causar tensão sobre o fato, segundo a informação, foi oferecido pra banda cerca de 1 milhão de Libras para não lançarem o single. Obviamente a banda não aceitou tal proposta, e ao lançar o álbum alcançou o primeiro lugar nos países como  Austria, Austrália, Alemanha, Nova Zelândia, Suécia e Bélgica. Nos Estados Unidos,Canadá e Russia conquistaram por várias vezes disco de platina.




Os outros singles do álbum foram: Ode To My Family, Ridiculous Thoughts e I Can't Be With You.

Além dos singles, outras faixas ganharam destaques como: Daffodil Lament, Dreaming My Dreams e Empty, mostram a versatilidade da banda.



A banda a todo vapor saiu em em turnê que durariam 2 anos (1994 e 1995), e grande parte desta turnê concentrou-se nos EUA e Europa.



No Need to Argue foi um álbum dos Cranberries que mostrou que não seriam apenas uma banda de hits suaves como Dreams e Linger. Este álbum reforça o amadurecimento dos jovens irlandeses que se mostram com posicionamento politico como nunca havia feito. Dolores continuava sendo mais autobiográfica em suas letras como sempre o fez.


Fotos cedidas do arquivo pessoal do fã César Serrazes.

Fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/No_Need_to_Argue

https://www.songfacts.com/facts/the-cranberries/zombie







quinta-feira, 12 de setembro de 2019

A história da canção "Zombie".

Neste post comemorativo, contaremos com mais detalhes à respeito do hit Zombie.

Em 1994, a banda de rock de Limerick, The Cranberries, alcançou fama internacional com seu álbum de estréia multiplataforma, no topo das paradas com  "Everybody Else Is Do It So So Why Why Can't We ?", e a maioria das pessoas pensaram que sabia exatamente o que eram o quarteto irlandês.

Enquanto o grunge (subgênero do rock alternativo) os cercavam, The Cranberries eram um oásis de calma, flutuante e levemente hippie, o desejo romântico de Linger e a doce canção Dreams de conto de fadas são ainda mais adocicada pela jovem cantora Dolores O'Riordan, com um estilo vocal fortemente acentuado.

Então, em setembro, na véspera do lançamento de seu segundo álbum, No Need To Argue, eles viram sua imagem voltada para a canção Zombie, uma música antiguerra suja, sombria e furiosa que  O'Riordan compôs enfurecendo-se contra a violência causada pelo conflito na Irlanda do Norte, que fazia as manchetes das notícias deste tipo serem constantes na época.


Em 20 de março de 1993, uma das duas bombas foi plantada em uma lixeira no centro da cidade de Warrington pelos republicanos irlandeses. Quando explodiu, Tim Parry, de 12 anos, e Jonathan Ball, de três anos, foram mortos e dezenas de pessoas ficaram feridas, em um ataque que chocou e chocou o público no Reino Unido e na Irlanda. Quando a notícia do ataque foi divulgada, o The Cranberries estava em turnê no Reino Unido e o O'Riordan estava no ônibus da turnê em Londres.

 Dois meninos morreram e cerca de 50 ficaram feridos quando uma bomba foi detonada. 

A bomba de Warrington tinha como alvo uma movimentada rua comercial, chocou o Reino Unido.


Jonathan Ball, três anos, e Tim Parry, 12 anos, morreram após o atentado do IRA

"Lembro que na época havia muitas bombas explodindo em Londres e os problemas eram muito ruins", disse ela, 24 anos depois. “Lembro-me de estar em turnê e estar no Reino Unido na época em que a criança morreu, e estar realmente triste com tudo isso. Essas bombas estão explodindo em lugares aleatórios. Poderia ter sido algum de nós, sabe? - Disse O'Riordan

Zombie foi escrita em uma rara pausa entre as turnês; a banda passou a maior parte do ano na estrada nos EUA, percorrendo universidades e arenas e construindo sua marca. Em vez de ser um esforço colaborativo, foi escrito apenas por Dolores, na calma de seu próprio apartamento.

"Estava extremamente ocupada e estávamos trabalhando o tempo todo", disse ela. “Essa música veio a mim quando eu estava em Limerick, e eu a escrevi inicialmente em um violão, tarde da noite. Lembro-me de estar no meu apartamento, criando o refrão, que era cativante como um hino. Então eu levei para os ensaios e peguei a guitarra elétrica. Então coloquei a  distorção no refrão e disse a Ferg [Fergal Lawler, bateria]: 'Talvez você consiga bater na bateria com muita força'. Mesmo que tenha sido escrito em um acústico, tornou-se um rock.

"Essa foi a música mais agressiva que escrevemos." (Palavras de Dolores O'Riordan)

Foi gravado em Dublin com o produtor Stephen Street, que passou muito tempo trabalhando para acertar as configurações da guitarra para dar um som adequadamente expansivo. Mas enquanto eles tentavam aumentar o volume, O'Riordan que não forçou em nada para que o som fosse na onda do grunge.

“Veio organicamente porque estávamos usando nossos instrumentos ao vivo, estávamos conectando bastante e começamos a mexer com feedback e distorção. Quando você está em turnê, começa a mexer um pouco mais com o lado ao vivo das coisas. Havia muitas bandas por aí que faziam parte do grunge, e isso não era grunge, mas o momento era bom. Nós não poderíamos realmente nos encaixar no grunge, porque éramos apenas um tipo diferente de banda. Éramos irlandeses e de Limerick, e tínhamos muitas de nossas próprias idéias. Muitas das bandas de grunge eram muito parecidas entre si. ” - Disse O'Riordan

Igualmente importante para o sucesso da faixa, lançada como single, na MTV. A banda irlandesa já havia conseguido sucesso com suas doces baladas, mas este assalto à esquerda, uma faixa incendiária e furiosa sobre os atentados na Irlanda do Norte, os fez maciço. A era Cranberries Zombie foi o vídeo que o acompanhava, no qual o cantor era pintado de ouro e cercado por querubins prateados. Foi gravado com cenas documentais de soldados e crianças nas ruas da Irlanda do Norte, filmadas pelo diretor Samuel Bayer, que também fez os vídeos para Smells Like Teen Spirit do Nirvana e No Rain, de Blind Melon.



"Na verdade, achei o diretor muito corajoso", disse O'Riordan. “Quando ele voltou, estava bastante animado - havia muita adrenalina por ele. Ele estava me dizendo o quão tenso estava e como ele ficou impressionado com a coisa toda. Ele conseguiu filmagens das crianças pulando de um prédio para outro, e conseguiu muitas filmagens do exército. Ele era um diretor muito bom. ”



Lançado em 1994, o Zombie alcançou o primeiro lugar em vários países e nas paradas de rock dos EUA (embora só tenha alcançado o número 14 no Reino Unido), e foi certificado como platina na Austrália e na Alemanha. No MTV Awards, a banda venceu Michael Jackson e TLC para ganhar Melhor Canção. No Need To Argue até hoje e considerado o maior álbum da banda vendeu 17 milhões de cópias e deixou o O'Riordan muito rica, segundo aslgumas fontes, ela foi por algum periodo umas das mulheres mais ricas do Reino Unido.

"Eu não mudaria nada, porque foi muito bem", disse ela. “Foi bem escrito e bem composto. Eu acho que foi tão bem porque é difícil categorizá-lo. E ainda gosto de cantar. - Dolores O'Riordan

Em 2018, Dolores entraria em estúdio para regravar a música Zombie com a Banda Bad Wolves, porém aconteceu a trágica morte um dia antes de entrar em estúdio. A banda Bad Wolves decide regravar o hit e lança também um clipe em homenagem a cantora.




Fonte:

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Fim de semana de Cranmeeting 2019!!!


Saiba nesse post como foi o Cranmeeting edição 2019.

Nosso evento que já é tradição na cidade de São Paulo, contou esse ano com diversas atrações. No dia 27/07 a programação do Cranmeeting começou impreterivelmente as 15h como já era esperado. Muitos fãs de todo o Brasil compareceram para a nossa celebração à banda The Cranberries.


As 16 horas o trio ThreeBerries iniciou sua apresentação que contou com 13 canções, sendo algumas B-sides e canções que pouco foram apresentadas ou não ao vivo pela banda The Cranberries.























O set list do trio foi:
1 - False
2 - Like Used To
3 - What's On My Mind
4 - Watch Out
5 - In The End
6 - I'm Still Remembering
7 - Cordell
8 - Yeat's Grave
9 - Catch Me If You Can
10 - Wake Me When It's Over
11 - Put Me Down
12 - Empty
13 - Daffodil Lament



Dando prosseguimento à programação as 16h30 sobe ao palco Bruna Ryan, a grande surpresa do evento esse ano.



Bruna preparou um set list com músicas da carreira solo da Dolores e uma do novo cd dos The Cranberries.
Confira as canções apresentadas:

1 - Ordinary Day
2 - When We Were Young
3 - Stupid
4 - Human Spirit
5 - October
6 - Lost ( The Cranberries)
7 - Black Widow
8 - It's You
9 - Ecstasy
10 - Apple Of My Eye
11 - The Journey

Bruna emocionou um público com uma apresentação de tirar o fôlego entre os presentes.




A última atração do Cranmeeting 2019 foi banda Mary Jane, que foi um sucesso ano passado e repetiu em grande estilo a sua atuação em 2019 com um repertório impecável, e com uma performance emocionante.

As músicas apresentadas foram:

1 - All Over Now
2 - Promises
3 - Free To Decide
4 - Hollywood
5 - Loud And Clear
6 - Ode To My Family
7 - Go Your Own Way
8 - How
9 - Animal Instinct
10 - Linger
11 - The Incicle Melts
12 - Wake Me When It's Over
13 - Why
14 - Twenty One
15 - Just My Imagination
16 - When You´re Gone
17 - Zombie
18 - Salvation
19 - Dreams
20 - Ridiculous Thougths










Após o evento ao show da banda Mary Jane, os fãs participaram do sorteio de vários brindes como revistas, canecas personalizadas do evento, camisetas e adesivos




 Tivemos disponível para venda no evento, essa linda caneca personalizada.


Caneca Personalizada

Fãs com a banda Mary Jane
Fãs Carolina Montes, Lika e Lilian Lira.


Agradecemos a presença de todos, foi uma satisfação imensurável receber todos os fãs. Esperamos que em 2020 possamos realizar novamente este evento que é feito com muito carinho. 
É feito de fã para fã. Nossa maior satisfação é celebrar junto com vocês a obra do The Cranberries.